• Persa Planejamento Financeiro

COMO FUNCIONA A RELAÇÃO RISCO E RETORNO

Atualizado: 1 de mar. de 2021

Todos nós conhecemos um antigo ditado que diz que “dinheiro gera dinheiro”. E tal ditado aplica-se muito bem no Brasil, uma país com taxas de juros elevadas e com muitas oportunidades de investimento, tanto no mercado financeiro como em negócios próprios. Contudo, você investir não pode esquecer de sempre analisar o risco (dos investimentos).


No mercado financeiro sempre se fala que retornos mais elevados somente serão obtidos quando o investidor está também correndo maiores riscos. No longo prazo esta é uma das principais regras do mercado.


Relação risco x retorno: Esta é uma relação simples: eles sempre andam de mãos dadas. Enquanto a poupança e os fundos DI mostram maior segurança, investimentos em ativos mais arriscados, como ações, demostram retornos de longo prazo mais elevados. Mas por quê isso? Vamos a um exemplo: você está empreendendo em um novo negócio. E este, desde o início, tem lucratividade elevada. Por certo tempo esta pode ser a situação, mas isso tende a mudar, a partir do momento em que mais pessoas souberem dessa informação. Assim, se o seu negócio é muito bom, rapidamente você terá concorrentes, o que provavelmente pressionará as margens de lucro para baixo. Nesta mesma linha de raciocínio no mercado financeiro é o mecanismo de arbitragem que reina. Em outras palavras, se um investimento apresenta uma relação de retorno elevado e risco baixo, muitos investidores buscarão aplicar, o que pressionará para baixo o retorno.


Fique de olhos abertos: Assim, podemos aferir que retornos elevados têm que ser necessariamente associados a riscos mais altos (é o caso da Bolsa de Valores). Investir em ações sempre traz risco, embora as estatísticas demonstrem que a sua rentabilidade supera o da renda fixa em grande parte do mundo. Mas, atenção! Não tente ganhar mais, se você não estiver realmente preparado para assumir a possibilidade de perdas, pois estas ocorrerão! E mais: mesmo em renda fixa, retorno mais elevado não vem sem a contrapartida de riscos maiores. Assim, títulos de dívida corporativa, como CDBs ou debêntures, costumam pagar mais que papéis do governo. Por que? Simplesmente porque tais títulos apresentam riscos mais elevados.


Tenha sempre bom senso na hora de investir: Todos nós conhecemos amigos ou familiares que já perderam dinheiro em alternativas de investimento de alta rentabilidade, que nada mais eram do que esquemas para lesar os mais desavisados. Regra de Ouro a você investir: antes de investir sempre procure analisar os riscos envolvidos – consulte um profissional (Consultor de Investimentos CVM) para lhe ajudar. Nesta hora, lembre-se de outro ditado: todo o cuidado é pouco, muito pouco.


Gostou do artigo e quer ajuda no seu planejamento financeiro? Nós da Persa Planejamento Financeiro podemos te ajudar!


Saiba mais em: www.persafinancas.com




10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo