• Persa Planejamento Financeiro

OS 5 PRINCIPAIS CONCEITOS NO INVESTIMENTO

Atualizado: 1 de mar. de 2021

Você, hoje, já fez seu planejamento financeiro, quitou suas dívidas, e agora está com $$$ todo mês para investir e, assim, atingir seus objetivos! Meus parabéns! Mas, agora, ao se interessar em investir, percebeu que o mercado financeiro possui um dialeto próprio, correto? E sim, é isso mesmo, a partir de agora você aprenderá novas palavras e conceito. Elencamos abaixo os 5 principais conceitos que você, desde já, deve conhecer para poder “caminhar” com mais segurança nesse novo mundo:


1) Liquidez: Sempre que ouvir (ou ler) este conceito, tenha em mente que ele representa o nível de facilidade (ou de dificuldade) de resgatar ou de transferir um investimento, ou seja, de o dinheiro entrar na sua conta corrente. De forma geral, as aplicações que tem baixa liquidez são negociadas por menos investidores ou em prazos mais espaçados. É caso, por exemplo, de debêntures ou outras opções mais sofisticadas de renda fixa. Já os investimentos de alta liquidez possuem um volume elevado de operações. As ações da Vale ou da Petrobras, por exemplo, são consideradas de alta liquidez.


2) Risco: No mundo dos investimentos, assim como na vida real, o conceito de risco não é muito diferente. Este conceito trata da chance de alguma coisa não dar certo ou não resultar conforme você havia esperado. Em outras palavras, é a possibilidade de que alguma coisa, algum evento venha a impactar sobre os resultados das suas aplicações financeiras.


3) Retorno: Este talvez seja um dos conceitos mais fáceis de se entender. É simplesmente o quanto o você investidor ganhou ou poderá ganhar numa determinada aplicação financeira. Quando expresso em percentual, denominamos de rentabilidade. Assim, por exemplo, uma rentabilidade de 5% ao ano é o mesmo que um retorno equivalente a 5% do valor inicialmente aplicado, obtido ao longo de 12 meses.


4) Diversificação: Este é o conceito, a palavra chave no mundo dos investimentos. Trata-se de separar seus recursos financeiros em diferentes produtos. Mas por que deveria fazer isso? Para reduzir seus riscos, uma vez que diferentes produtos financeiros de investimentos costumam oscilar de forma distinta. Assim, quando uma aplicação está em queda (ou com baixo retorno ou mesmo retorno negativo), outros produtos financeiros podem registrar ganhos (maior retorno). Este evento ocorrer, pois determinado acontecimentos que beneficiam um setor da economia, por exemplo, podem ser ruins para outro setor. Por isso, nunca esqueça de sempre diversificar seus investimentos, conforme seu perfil de risco e os setores da economia.


5) Câmbio: Este ano de 2020 foi um dos conceitos mais “falados”, pois trata da valorização (ou não) do dólar frente ao real. Um dólar valorizado é positivo para exportadores e pode, inclusive, ser um grande estímulo para que as ações das empresas exportadoras venham a se valorizar no mercado. Contudo, as companhias que dependem de insumos importados podem sofrer com ambiente de valorização do dólar. Assim, fica fácil percebermos que um investidor que tenha seus recursos investidor nessas empresa pode ter prejuízo; mas se este prejuízo poderá ser reduzido se o seu portfólio de investimentos estiver em outros negócios (ou seja, mais diversificado).


Gostou do artigo e quer ajuda no seu planejamento financeiro? Nós da Persa Planejamento Financeiro podemos te ajudar!


Saiba mais em: www.persafinancas.com






16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo